Thursday, June 04, 2009

Que situação !


O episódio do Principe-Sapo me fez voltar aos tempos de faculdades, e trouxe várias outras lembranças. Paqueras no estacionamento - onde sempre tinha alguém pra atrapalhar , fuga das aulas, chopp na padoca, boliche. Mas um capitulo à parte sempre serão as viagens. Qualquer que fosse o lugar, só o que importava é que íamos juntos, em bando, prontos para grandes aventuras..

Aproveitando um feriado prolongado de inverno, decidimos ir para a chácara de um dos meninos, que chamarei de “L” – não gente, não é o Leandro, risos !! Pois bem, os pais de L deixaram a chácara somente para nós.. Um lugar legal, próximo a uma cidadezinha do interior de SP, com piscina, churrasqueira e um pomar. O suficiente pra gente relaxar e aproveitar o feriadão.

Por ser inverno, piscina não rolava, mas o churrasco, as caipirinhas, batidas, tequilas, refrigerantes também – que ninguém é de ferro – e muita musica faziam nossa alegria.

Estávamos em 7 pessoas.. L, eu, e mais duas garotas da nossa turma, um casal de namorados, e um outro cara solteiro, amigos de L. Já conhecíamos estes 3 de outras baladas e viagens..

Na chácara só tinha dois quartos. L, obviamente reservou o quarto de seus pais para si mesmo e uma das meninas – com quem tentava reatar o namoro - e no segundo quarto e sala deveríamos nos espalhar.. o cara solteiro disse que dormiria na sala, eu, a outra amiga e o casal ficaríamos no segundo quarto.. duas camas de solteiro e um colchão de casal.. mais que suficientes..

Bom.. muito, muito tempo após o jantar, resolvi dormir , fui a primeira a sair da bagunça .. escolhi uma das camas , e me deitei.. mas confesso que apesar do sono, depois de quase 40 min, ainda não tinha conseguido dormir porque o barulho que todos faziam na sala era demais, estava quase me levantando de novo, quando vi que o casal também resolveu se recolher.. pensei.. ufa.. que bom.. acho que todos resolveram dormir..

Ledo engano, mas percebi a roubada tarde demais. O casal que havia preparado sua cama no colchão de casal jogado no chão do quarto, não estava interessado em dormir e sim em se divertir mais, porém a sós.. ou quase a sós, considerando que eu estava alí a dois metros da cama deles, supostamente dormindo.

Gente, que situação !!

Quando eu percebi que a coisa toda não ia parar nos 5 minutinhos de beijinhos debaixo do cobertor antes de dormir, já era impossível sair sem encarar uma cena pra lá de constrangedora. As preliminares foram quase inexistentes, e eles partiram pra ação, provavelmente querendo aproveitar o tempo, antes que a galera resolvesse mesmo dormir e a outra garota entrasse no quarto.

Vcs podem imaginar a minha situação ? De onde eu estava tinha visão completa da ‘cama’ deles, e as gracinhas, a movimentação, e todos os sons não deixavam minha imaginação ter dúvidas, muito pelo contrário.

Fingi estar dormindo, e me virei pra parede, mas não possível ignorar o que acontecia ali, naquele chão. Não sei dizer quanto tempo durou o meu martírio, enquanto a galera lá na sala ainda cantava, bebia e dançava.

Até que pra meu alívio, um dos meninos, dançando, escorregou e trombou com a porta do nosso quarto, e aquele susto fez com que o casal fosse interrompido e prontamente disfarçasse, achando que alguém poderia adentrar-se no quarto, e eu, mais que depressa, aproveitei a deixa, para ‘oficialmente ‘ despertar, e sair correndo do quarto... Ufa !

Acabei dormindo na sala, e para meu alivio, nós os solteiros, resolvemos arrastar os colchões pra sala e deixar os quartos para os casais.
Era muito mais conveniente !!

2 comments:

Érika Bento Gonçalves said...

Ai, Dila, adoro suas lembranças!!! uahuahuahuahauha
ainda bem que nunca vivi essa situação....!!!!!

jverdi said...

Oi

Te convido pra conhecer meu Blog e minhas idéias.
Qdo. tiver um tempinho, dá um pulo lá.

http://www.julio-verdi.blogspot.com/


Bjs


Júlio Verdi